Conheça o CTG
Patronagem
Participantes
Parceiros
Localização
 
CTG - 2011/2013
12ª REGIÃO - 2009/2011
MTG/SC - 2012/2014
 
Agenda do CTG
Pilchas Gaúchas
Horário de Ensaios
Agenda 12ª-RT MTG-SC
 
Bailes e Fandangos
Outros Eventos
 
Confraternização Social
 
Concurso de Prendado
 
Regulamento Artístico
Lista de Integrantes
Premiações em Concuros
 
Comunidades ORKUT
 
Tudo sobre Chapecó
Rodeio Nacional
Entidades Tradicionalistas
 
 
Notícias
Galeria de Áudios
Galeria de Fotos
 

Nome:

 

E-mail:

   
   
© 2009 CTG Herança Gaúcha
| créditos |
 
 Pilchas Gaúchas

PILCHA PARA ATIVIDADES ARTÍSTICAS E SOCIAIS


Indumentária a ser utilizada em apresentações artísticas e participações sociais, tais como bailes e outros.
 

PILCHA FEMININA

 

SAIA E BLUSA OU BATA, SAIA E CASAQUINHO OU VESTIDO DE PRENDA (para crianças e juvenis somente vestido)
- Saia ou vestido com a barra no peito do pé, em corte godê, meio-godê ou em panos.
- Blusa, bata, casaquinho ou vestido de mangas longas, três quartos ou até o cotovelo (vedado o uso de “boca de sino” ou “morcego”), decote pequeno, sem expor os ombros e os seios, podendo ter gola ou não.
- Tecidos: lisos ou estampados delicados florais, sem usar pinturas à óleo e demais tintas e purpurinas, ter o cuidado de escolher cores harmoniosas, sem contrastes berrantes e fosforescentes, o uso da cor preta representa luto. Não é permitido o uso de tecidos transparentes e malhas. Para crianças e juvenis não usar cores fortes e escuras.
 

SAIA DE ARMAÇÃO: Leve e discreta, de algodão, na cor branca. Se tiver bordados, estes devem se concentrar nos rodados da saia, evitando-se o excesso de armação. O comprimento deve ser inferior ao do vestido.
 

BOMBACHINHA: Branca, de tecido de algodão, com enfeites de rendas discretas, abaixo do joelho, cujo comprimento deverá ser mais curta que o vestido.
 

MEIAS: Devem ser de cor branca ou bege e longas, o suficiente para não permitir a nudez das pernas. Para crianças é permitido o uso de meias curtascom rendas.
 

SAPATILHAS: De couro ou similar, nas cores preta e bege, com salto 2,5, salto 5 ou salto 7,5, com tira sobre o peito do pé, que abotoe do lado de fora. Não é permitido o uso de sandálias e nem de sapatos abertos e sapatos bico fino.
 

CABELOS: Podem ser soltos, presos, semi-presos ou em tranças, enfeitados com flores naturais ou artificiais, sem brilhos ou purpurinas. Obs.: O coque é usado somente para prendas adultas e veteranas.As flores poderão ser usadas por prendas adultas e juvenis, bem como pequenos adereços singelos. As prendas mirins (crianças) não usam flores. Não recomendado o uso de adereços de plástico.
 

MAQUIAGEM: Discreta de acordo com a idade e o momento social. 
 

PILCHA MASCULINA


BOMBACHAS: Em tecidos como sarja, linho, algodão, oxford, microfibra, brim ou tecidos de alfaiataria em cores claras ou escuras, sóbrias ou neutras. Podem ser lisas, listradinha e xadrez discreto. Devem ser em modelo de cós largo sem alças, abotoada na frente, com dois bolsos na lateral, com punho abotoado no tornozelo. A largura das bombachas, na altura das pernas, deve ser tal que a caracterize como uma bombacha e não seja confundida com uma calça.As bombachas deverão estar sempre para dentro das botas.É vedado o uso de bombachas plissadas e coloridas.Obs.: roupas de época não podem ter marcas.
 

CAMISA:preferencialmente de algodão, tricoline, viscose, linho, microfibra (não transparente), liso ou riscado discreto, em cores sóbrias, claras ou neutras, preferencialmente branca. Evitando cores agressivas e contrastantes. Modelo social atual (abotoada na frente, em toda a extensão, com gola atual, com punho ajustado com um ou mais botões). As mangas devem ser longas para ocasiões sociais ou formais. É vedado o uso de camisas de cetim e estampadas.
 

BOTAS: De couro liso nas cores: preto, marrom (todos os tons) ou couro sem tingimento. É vedado o uso de botas brancas. As botas “garrão de potro” são utilizadas exclusivamente com traje de época.
 

COLETE: Se usar paletó poderá dispensar o colete. Colete deve ser em modelo tradicional (do mesmo tecido e cor das bombachas, podendo ser tom sobre tom), sem mangas, abotoado na frente, ajustado com fivela na parte posterior, de uma cor só, no comprimento até a altura da cintura.
 

CINTURÃO (GUAIACA): com fivela frontal, de couro, com ou sem bocós, com no mínimo 7cm de largura, em cores sóbrias e neutras.
 

PALETÓ: usado especialmente para ocasiões formais, podendo ser do mesmo tecido das bombachas, na mesma cor ou “tom sobre tom”
 

LENÇO: Nas cores vermelho, branco, azul, verde, amarelo, ou carijó nas cores supra citadas. É possível, ainda, carijós em marrom ou cinza. Existem vários tipos de nós.
 

FAIXA: Opcional, mas não substitui a guaiaca.
Obs.: É vedado o uso de esporas em bailes e fandangos
 

PALA: De uso opcional. Se usado deverá ser no tamanho padrão, com abertura na gola. Poderá ser usado no ombro, meia-espalda, atado da direita para a esquerda. Poderá ser usado em todos os trajes.

 
LENÇO NO PESCOÇO


O lenço do gaúcho, em sua evolução desceu da cabeça ao pescoço de início ainda com as pontas para trás. Popularizou-se ao ser adotado, politicamente, como designativo de cor partidária. Para destacar a cor símbolo de luta, surgiu o lenço gaúcho nos moldes atuais, atado ao pescoço e solto ao peito. As cores mais tradicionais são a branca e a vermelha.


A partir da Revolução Federalista (1893), o lenco gaúcho surge no Rio Grande do Sul como meio de distinção entre os federalistas e os republicanos. Gaspar Martins, político liberal, fundou o Partido dos Federalistas adotando o lenço Vermelho (maragato). Como símbolo de luta Julio de Castilhos, político aliado do Governo Federal, defendia o Partido Republicano e tinha como símbolo o Lenço Verde (Pica-paus). Mais tarde, o general Flores da Cunha, ao fundar o Partido Republicano Liberal, adotou o lenço Branco (chimango). Foi a partir do poemeto Äntônio Chimango" (onde Ramires Barcelos, com codinome Amaro Juvenal, satirizava ogovernador da época, Ant6onio Augusto Borges). Que os republicanos ficaram conhecidos como chimangos.
Hoje o lenço de pescoço é peça integrante da indumentária gaúcha, e sua cor nãomais reflete posição político-partidária.
 

O Lenço gaúcho consiste em um tecido quadrangular (geralmente seda), de cor única, exceção ao xadrez miúdo (carijó) e nunca de tecido estampado. As cores mais usadas, são as históricas - vermelho e branco - ressaltando que o lenço preto representa tradicionalmente o sentimento de luto. Diversas são as formas de atar o lenço, sendo o nó farroupilha (1835) e o nó federalista (1893);
- nó tradicional, comum ou getulista (usado pelo Presidente Getúlio Vargas) foi adotado pelos chimangos, sendo, portanto , feito em lenços de cor branca.;
- nó quadrado ou domador, usado nas cores vermelha ou preta, foi adotado por Assis Brasil, que era maragato;
- nó farroupilha, também conhecido como bago de touro, usado nas cores farroupilhas ou preto;
- nó ou tope farroupilha, muito usado de 1935 em diante pelos revolucionários farrapos;
- nó dois topes, também sem conotação política, pode ser feito em qualquer cor de lenço;
- nó pachola, por representar a alegria, pode ser usado em qualquer cor de lenço, exceto a preta (significa a tristeza do luto)
- nó crucifixo, usado somente em festas religiosas , pode ser atado em lenço de qualquer cor.
 

Fonte: Departamento de Cultura 13ª Região Tradicionalista

 

 


Resultados do Festival
Site MTG-SC
Site CBTG
Saiba mais...
Click para baixar...
 PATROCINADORES
 PaRCEIROS  Apoiadores
Visite o site
Visite o site